Notícias

João Almino é eleito para a Academia Brasileira de Letras

Nenhum Comentário

O escritor João Almino foi eleito para a Academia Brasileira de Letras na tarde desta quarta-feira, 8. Almino ocupará a cadeira de número 22, que ficou vaga com o falecimento do acadêmico e médico Ivo Pitanguy. Ele recebeu  30 dos 33 votos.

João Almino nasceu em Mossoró, no Rio Grande do Norte, em 1950. Aclamado pela crítica por seus romances Ideias para onde passar o fim do mundo (indicado ao Prêmio Jabuti e ganhador de prêmio do Instituto Nacional do Livro e do Prêmio Candango de Literatura), Samba-enredo, As cinco estações do amor (Prêmio Casa de las Américas 2003, publicado no México, na Argentina, na Itália e nos EUA), O livro das emoções (indicado para o 7º Prêmio Portugal Telecom de Literatura 2009 e o 6º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura 2009; publicado em 2012 nos EUA) e Cidade livre (Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura 2011; finalista do Jabuti e do Portugal Telecom; publicado em 2012 na França), seus escritos de história e filosofia política são referência para os estudiosos do autoritarismo e da democracia. É também autor de ensaios literários. Doutorou-se em Paris, orientado pelo filósofo Claude Lefort. Ensinou na UNAM (México), UnB, Instituto Rio Branco, Berkeley, Stanford e Universidade de Chicago.

Em 2016, seu romance mais recente “Enigmas da primavera” (Record) foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura , do Prêmio Oceanos e do Prêmio Rio de Literatura.  O livro atualiza a mais divulgada história de amor da literatura árabe, originalmente registrada em versos pelo poeta persa Nizami, no século XII. Na história de João Almino, o jovem Majnum apaixona-se por Laila, uma mulher quinze anos mais velha e casada. E sem poder viver esse amor, Majnun busca, confuso e insaciável, respostas para suas fraquezas e delírios. Passa os dias escrevendo uma novela e um ensaio sobre a tolerância no Islã. E absorto em suas leituras, mistura ficção e realidade na sua relação com a Espanha medieval.

 

IDEIAS PARA ONDE PASSAR O FIM DO MUNDO (Record)8501063355

No livro, o diplomata João Almino, com muito humor e fina ironia, convida o leitor a um divertido passeio pelo fim do mundo. Numa Brasília à beira de grandes mudanças, os personagens vivem situações limite, seja em suas vidas pessoais, seja nos processos políticos.

 

 

 

 

SAMBA-ENREDO (Record)

A tramsamba-enredoa deste romance de João Almino é passo a passo narrada e registrada por um computador apaixonado por sua dona, uma escritora. Tem por centro o sequestro e as relações amorosas e clandestinas do presidente do Brasil, Paulo Antônio Fernandes. A máquina de narrar, humanizada, questiona sua própria existência e a dos homens. Estes, em contrapartida, aparecem retificados na artificialidade das ideologias vigentes e no erotismo quase folhetinesco que permeia suas emoções.

 

 


as cinco estacoes do amorAS CINCO ESTAÇÕES DO AMOR (Record)

“As cinco estações do amor” é uma obra fascinante, que explora as mudanças ocorridas no país nas últimas três décadas. “Uma reflexão contemporânea sobre os dilemas de uma juventude perdida, a violência, os papéis sexuais e as mutações no amor e amizade”, nas palavras do próprio autor, o diplomata João Almino. Este seu terceiro romance é uma metáfora engenhosa para o fim de uma era e a ilusão do surgimento de um novo homem.

 

 

 

O LIVRO DAS EMOÇÕES (Record)o livro das emoções

Em “O livro das emoções”, Brasília volta a ser enfocada mais do que apenas como o palco das ações deflagradas pelo narrador, um fotógrafo cego, empenhado em editar um diário fotográfico. O livro traz o contraponto dessa cidade atual, violenta, e a cidade na qual os personagens passaram sua juventude, o lugar onde a utopia parecia possível. Segundo Almino, algumas das características de Brasília são estimulantes para a literatura: sua artificialidade, seu caráter universal — por ser fruto de um projeto modernista que transcende as fronteiras nacionais — e seu desenraizamento, sua desfamilizariação e seu estrangeirismo, que, no fundo, tornam mais fácil ao escritor eliminar os estereótipos.

cidade livreCIDADE LIVRE (Record)

Mesclando a visão imatura de um menino com o amadurecimento do adulto, o narrador de “Cidade livre” – primeiro nome do Núcleo Bandeirante, uma cidade provisória destinada a ser destruída após a construção de Brasília – conta a problemática construção da cidade, os sonhos que embalaram sua criação mítica e o destino de homens que morreriam por ela.

 

 

 

ENIGMAS DA PRIMAVERA (Record)enigmas da primavera

“Enigmas da primavera também transcorre, em parte, em Brasília. Mas, desta vez, o leitor segue também por Madri e Granada, e ainda pelas fábulas e histórias do mundo árabe, no encalço de Majnun, o protagonista do romance. Instável e romântico, contraditório e imprevisível, ele encarna as idiossincrasias de nosso tempo. Majnun é um jovem enfadado com seu cotidiano, que busca preencher seu vazio nas redes sociais. Tem todo um futuro pela frente, que em vez de alimentar sua utopia, o faz mergulhar inicialmente num pensamento antiutópico, já que flerta com a volta a um passado que nunca vivenciou”, diz o autor. Com maestria, João Almino reúne os protestos dos indignados espanhóis com as manifestações brasileiras de junho de 2013.

Comentários
Posts Populares

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais