Notícias

Programação da Flip terá seis autores do Grupo Editorial Record

Nenhum Comentário

A Flip divulgou sua programação de 2017 nesta terça, 30, e seis autores do Grupo Editorial Record vão participar da programação oficial este ano – três mulheres e três homens. O evento literário, que acontece de 26 a 30 de julho, tem a curadoria da jornalista Josélia Aguiar e vai homenagear o autor Lima Barreto. A estrutura da Flip também sofreu mudanças, e desta vez a tradicional Tenda dos Autores não será montada. O palco dos debates será na Igreja da Matriz, na praça central da cidade, que terá a sua estrutura interna adaptada para receber o evento.

Uma das novidades desta edição é o aumento da participação feminina e também dos autores negros. Serão 24 mulheres e 22 homens em 22 mesas de debates. Segundo a organização, o evento terá 30% de autores negros. “Esperamos que o aumento de autoras e autores negros no programa seja um ponto de virada e que a Flip possa influenciar não apenas outras programações literárias no país, mas o próprio mercado editorial, ajudando a torná-lo mais diverso”, declarou a curadora.

Jacques FuxNa lista de autores convidados do Grupo, Jacques Fux  participa da mesa “Mesa 4”, “Fuks& Fuks”, às 17:15.  Ao lado de Julián Fuks, ele falará sobre autoficção, parcerias e rivalidades na história da literatura. Em seu romance mais recente, “Meshugá”, lançado pela José Olympio, Fux reinventa a vida e a obra de diversas personalidades – da filósofa Sarah Kofman ao cineasta Woody Allen – no intuito de desvelar os mistérios da insanidade, do auto-ódio, do olhar perverso do outro e do erotismo. Misturando dados históricos, literários e ficcionais desses célebres personagens, o narrador entra na mente de seus protagonistas buscando construir seu próprio “ensaio sobre a loucura”.

Simas

Na sexta, Luiz Antonio Simas, que ganhou o Jabuti 2016 com Nei Lopes pelo livro “Dicionário da história social do samba” (Civilização Brasileira), é um dos convidados da mesa 8, marcada para às 15h, que terá como tema “Subúrbios”. Simas e a escritora Beatriz Resende revisitarão lugares por onde Lima Barreto passou no Rio de Janeiro por meio de seus personagens em romances e contos. No “Dicionário”, os dois autores organizam a história, as origens, personagens, gêneros, estilos e principais diferenças regionais do samba. Simas é autor também, com Alberto Mussa, do livro “Samba de enredo: história e arte” (Civilização Brasileira). Depois de ouvirem 1.324 sambas de enredo, a dupla reuniu o que há de mais relevante e curioso sobre este que, segundo eles, é o único gênero épico genuinamente brasileiro. As origens, os fatores determinantes, as curiosidades e muitos personagens são revelados no livro.

 

ana mirandaNo sábado, Ana Miranda, que assinou pela Record as biografias de Gregório de Matos e de Xica da Silva, participa da mesa 12, “Foras de série”, às 12h, ao lado de João José Reis. Em pauta, personagens singulares da história e da literatura brasileiras.  A autora estará ainda na programação da Flipinha debatendo sobre o aprendizado do olhar e da escuta nos livros infantis e na sessão de despedida da Flip lendo, junto com outros convidados, trechos de seus livros preferidos. Seu livro “Musa praguejadora” (Record) foi uma das obras vencedoras do prêmio literário de 2015 da Academia Brasileira de Letras (ABL), e que combina rigor histórico e lirismo na composição da biografia do poeta barroco Gregório de Matos. Recentemente lançou, também pela Record, “Xica da Silva”, no qual usa expediente similar e recria o Brasil do século XVIII ao contar a história e origens da personagem-título, numa narrativa colorida e vibrante. Aqui, Ana fala sobre o processo de criação de “Musa praguejadora”.

 

Alberto Mussa

Também no sábado, Alberto Mussa divide a mesa 14,  “Mar de histórias”, às 17:15,  com o poeta islandês Sjón. O escritor Borges será o elo entre os dois em conversas sobre contos de fadas, mitologias e surrealismo. Ele está lançando pela Record o livro “A hipótese humana”,  quarto romance do “Compêndio Mítico do Rio de Janeiro”, série de romances policiais, um para cada século da história carioca, composto também por “O trono da rainha Jinga”, “A primeira história do mundo” e “O senhor do lado esquerdo”. O livro se passa em 1854 e relata as circunstâncias misteriosas que envolvem o assassinato de Domitila, filha do coronel Chico Eugênio, dentro da chácara da família no Catumbi. Mussa fala mais sobre a obra, o Rio e os temas de sua literatura  nesta entrevista.

Leila GuerrieroNo mesmo dia, às 19:15, a argentina Leila Guerriero, autora de “Uma história simples” (Bertrand Brasil), participa da mesa 15, “Trotsky e os trópicos”, ao lado de Patrick Deville. Para escrever o livro, a jornalista viajou ao interior de seu país para contar a história de um prestigioso festival de malambo, dança tradicional dos gaúchos, e de Rodolfo González Alcántara, um dos competidores, que acabou se tornando o protagonista da trama. Ela seguiu os passos de Rodolfo até Buenos Aires, onde ele trabalhava, e o entrevistou ao longo de um ano. O resultado, nas palavras de Mario Vargas Llosa, é “um trabalho rigoroso, uma investigação exaustiva e um estilo de precisão matemática”. Leia  entrevista da autora sobre o livro.

 

Ana Maria Gonçalves

No domingo, Ana Maria Gonçalves estará na mesa 17, “Amadas”, ao lado da escritora mineira Conceição Evaristo. As autoras prestarão um tributo a outras vozes femininas africanas, como Angela Davis e Carolina de Jesus. Ana Maria é autora do referencial “Um defeito de cor” (Record), uma saga brasileira sobre a escravidão que acompanha a fascinante história da escrava Kehinde, uma africana idosa, cega e à beira da morte, que viaja da África para o Brasil em busca do filho perdido há décadas. Ao longo da travessia, ela vai contando sua vida, marcada por mortes, estupros, violência e escravidão. A heroína do livro foi inspirada em Luísa Mahin, uma mulher que é lenda na Bahia, mas de quem não se consegue confirmar a existência e sobre quem não se sabe muita coisa. A autora dá mais detalhes sobre a obra  nesta entrevista.

 

Veja a programação completa do evento: http://flip.org.br/edicoes/flip-2017/programacao

 

Comentários
Posts Populares

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais