Lançamentos

Guia para futuros escritores é inspirado na obra da venerada autora inglesa Jane Austen

Nenhum Comentário

Rebecca Smith é sobrinha-neta de quinto grau de Jane Austen. Isso não diz grande coisa, já que, como a própria Rebecca conta na introdução de “O clube de escrita de Jane Austen”, os irmãos da escritora inglesa tiveram trinta três filhos ao todo. E, passados exatos 200 anos de sua morte, o número de descendentes já deve chegar à casa dos milhares.

Mas Rebecca também escreve. E, entre 2009 e 2010, foi escritora residente na Casa Museu de Jane Austen, em Chawton, na Inglaterra. Durante um ano, ela releu toda a obra da tia-avó, promoveu clubes de leitura e inspirou-se ao “caminhar por onde ela caminhou e ter a mesma vista que ela ao abrir as janelas”. Daí surgiu a primeira ideia para este livro, que chega às prateleiras pela Bertrand Brasil agora no fim de setembro.

“O clube de escrita de Jane Austen” é um guia de inspirações e dicas para aspirantes a escritores, além de ser uma fonte de curiosidades deliciosas para os fãs da inglesa. Usando cartas escritas por Austen e destrinchando trechos de alguns de seus clássicos romances, Rebecca revela algumas de suas lições valiosas, além dos principais deslizes a serem evitados.

Logo no começo, com base em diversas cartas enviadas a sua irmã Cassandra e a sobrinhos que queriam tornar-se escritores, o livro oferece algumas dicas básicas de Austen para quem está começando a planejar um romance. São sugestões como: “Leia”, “Escreva sobre coisas que você entende”, “Seja preciso nas informações ou seus leitores deixarão de confiar em você”, “Conheça bem os seus personagens”, “Não sobrecarregue sua obra com detalhes desnecessários: corte e edite” e “Pode ter acontecido na vida real, mas isso não significa que funcionará num romance”.

A partir daí, Rebecca divide os capítulos por temas: a criação de personagens, a construção de cenários, o desenvolvimento de pontos de vista e a escrita de diálogos são alguns deles, e trechos de obras como “Emma”, “Orgulho e preconceito”, “Razão e sensibilidade” e “Mansfield Park”ajudam o leitor a compreender os ensinamentos. O texto mergulha ainda em características marcantes de Austen, como a ironia e o humor, além de também contar alguns de seus rituais de escrita.

Leia aqui o capítulo “Na bolsa de Jane Austen”, no qual a autora destaca algumas das principais técnicas usadas pela inglesa em seus livros.

Comentários
Posts Populares

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais