Podcast

Segunda edição do Podcast da Rosa discute “Mamãe & Eu & Mamãe”, de Maya Angelou

Nenhum Comentário

Vivian Baxter e Bailey Johnson decidiram se separar quando os filhos eram pequenos e, de comum acordo, enviaram as duas crianças, de 3 e de 4 anos, sozinhas, num trem do Missouri para a casa da avó paterna, mãe de Bailey, no Arkansas. O pai visitava as crianças sem avisar e, numa das viagens, decidiu levá-las de volta para a casa da mãe. Maya Angelou, a mais nova, tinha 7 anos quando foi passar uma temporada com Vivian e sofreu um de seus maiores traumas: o namorado da mãe a estuprou, em casa. Após contar para o irmão que havia sido violentada, o agressor foi preso e, solto logo depois, foi encontrado morto. Com medo do poder de suas palavras, que causaram até a morte de alguém, ela passou os cinco anos seguintes sem falar. Já de volta ao Arkansas, ela leu e decorou de Shakespeare a Balzac, passando pelos grandes clássicos da literatura mundial que lhe caíam às mãos. Maya frequentava os cultos da igreja protestante e a casa de uma senhora, vizinha da avó,que lia poemas para ela. Essa senhora um dia a desafiou dizendo que um poema só pode ser entendido e sentido quando se sabe lê-lo. A menina voltou a falar.

Quando completou 13 anos, Maya voltou para o estado da Califórnia, com o irmão, para se reconciliar com a mãe. Se logo cedo ela percebeu que as palavras, as músicas de louvor e a literatura tinham poder, foi na convivência com Vivian Baxter, a mãe aquem ela chamava de Lady, que ela aprendeu a enfrentar o racismo eo machismo e ganhou o afeto necessário para se tornar uma mulher independente e com autoestima. Dançarina, cantora e militante, Maya foi convencida por um editor a relatar as suas histórias incríveis em livros. A escritora e poeta lançou então uma série de autobiografias, entre elas “Mamãe & Eu & Mamãe”, em que conta a história de sua relação com a mãe e como, com a força dela, enfrentou episódios difíceis de sua vida,entre eles o espancamento que sofreu de um namorado e a gravidez não planejada de seu único filho.

No segundo episódio do Podcast da Rosa, a historiadora e professora da UFRJ Giovana Xavier, que escreve a orelha do livro, e a editora Ana Paula Costa falam à jornalista Cláudia Lamego sobre o livro, e sobre a importância de Maya Angelou para o entendimento do papel da mulher na sociedade contemporânea. Clique aqui para ouvir o programa.

“Minha mãe me dava exemplos de coragem grandes e pequenos. Estes últimos ficaram entremeados com tanta sutileza na minha psique que mal consigo distinguir onde termina a minha mãe e eu começo.”, diz a autora no livro, lançado pelo selo Rosa dos Tempos.

Comentários
Posts Populares

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais