Notícias

Mulheres lideram os mais vendidos do Grupo nesta Bienal de São Paulo

Nenhum Comentário

A 25ª edição da Bienal Internacional do Livro de São Paulo terminou ontem e no estande do Grupo Editorial Record o destaque é das mulheres, que ocuparam oito dos dez primeiros lugares em venda. O resultado reflete também a força da literatura nacional. Dos oito livros, seis são de autoras nacionais que, somados ao de Lucas Rocha, que estreou na Galera Record nesta Bienal, mostram que essa nova geração domina as redes sociais – e as prateleiras.

David Levithan, um dos destaques da programação da Bienal neste último fim de semana, também emplacou o seu “Todo dia” na lista dos mais vendidos. A história de “A.”, cuja adaptação para os cinemas está em cartaz, ficou em segundo lugar.

O livro mais vendido do estande foi “13 segundos”, romance de estreia de Bel Rodrigues. A autora foi um fenômeno na feira e precisou de dois eventos extras de autógrafos para atender toda a sua demanda de público. O segundo foi “Todo dia”. Em terceiro lugar na lista aparece “Heroínas”, livro de contos em que as autoras Laura Conrado, Pam Gonçalves e Ray Tavares dão uma nova (e feminista) roupagem a clássicos da literatura protagonizados por homens. Logo em seguida ficou “Tarde demais”, lançamento mais recente de Colleen Hoover, livro lançado originalmente no Wattpad e, após muitos pedidos dos fãs, convertido em versão física. A autora também emplacou em nono lugar “É assim que acaba”. Em quinto lugar ficou “Treze”, de FML Pepper. Em sexto surge Lucas Rocha, que em seu livro de estreia já foi um dos mais vendidos em uma Bienal. “Você tem a vida inteira” narra amizade de três jovens em meio ao diagnóstico positivo de HIV. Em sétimo lugar aparece a veterana de Bienais Carina Rissi com “Desencantada”, quinto volume da série Perdida. Em oitavo lugar, “Um de nós está mentindo”, suspense de Karen M. McManus. Fechando a lista deste ano vem Babi A. Sette com o romance “Senhorita Aurora”.

Entre os livros de auto-ajuda, o best-seller “O milagre da manhã” continua se destacando e liderou entre os mais vendidos; já “Feminismo em comum”, de Marcia Tiburi, ficou no topo das vendas de não-ficção. O Grupo Editorial Record registrou um aumento de 10% no faturamento em relação à última Bienal de São Paulo.

 

Veja a lista dos mais vendidos:

1 – 13 segundos, de Bel Rodrigues (Galera)
2 – Todo dia, de David Levithan (Galera)
3 – Heroínas, de Laura Conrado, Pam Gonçalves e Ray Tavares (Galera)
4 – Tarde demais, de Colleen Hoover (Record)
5 – Treze, de FML Pepper (Galera)
6 – Você tem a vida inteira, de Lucas Rocha (Galera)
7 – Desencantada, de Carina Rissi (Verus)
8 – Um de nós está mentindo, de Karen M. McManus (Galera)
9 – É assim que acaba, de Colleen Hoover (Galera)
10 – Senhorita Aurora, de Babi A. Sette (Verus)

Comentários
Posts Populares

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais