Notícias

“Eu não uso, nunca usei e nunca vou usar ghostwriters”, rebate Nora Roberts

Nenhum Comentário

Com dezenas de prêmios no currículo, Nora Roberts chama atenção com a quantidade de lançamentos que faz anualmente. O ritmo de produção da escritora é tão acelerado que acusações de uso de ghostwriters ganhou força. A prática consiste em pagar profissionais para escrever seus textos e levar o crédito da publicação. Cansada de especulações, Roberts publicou um textão em seu blog no dia 22/03, respondendo a acusação.

“Eu não uso, nunca usei e nunca vou usar ghostwriters. Eu já declarei a minha opinião muitas vezes sobre o uso desse recurso na ficção. Meu trabalho é meu, ponto final. Se meu nome está no livro, eu escrevi”, declarou a autora. Ela conta que seu ritmo de escrita é resultado de muita disciplina e dedicação. Ela afirmou se sentir muito grata por fazer algo que ama e que tudo se deve a sua rotina regrada e restrita. “Eu trabalho todos os dias. Eu não saio para almoçar ou jantar, ou para eventos, para fazer compras, ter hobbies ou socializar muito. Eu não quero”, contou.

Roberts disse ainda que gosta muito do seu próprio espaço e dá preferência a atividades caseiras, com a família. No texto, ela relembrou o conselho que deu para outros escritores. “Pare de inventar desculpas e escreva; pare de se lamentar e escreva; pare de sair por aí e escreva”, destacou, e então reiterou: “eu sigo meu próprio conselho”.

Com tamanha dedicação, fica evidente da onde vem tanto sucesso. Aos 68 anos, a autora tem 48 romances publicados, incluindo as trilogias e sagas, além dos 30 livros da série Mortal, publicada como J. D. Robb pela Bertrand Brasil. E para a alegria dos fãs, parece que ela não pretende se aposentar tão cedo.

Comentários
Posts Populares

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais