Notícias

Eventos celebram 70 anos da visita de Camus ao Brasil

Nenhum Comentário

Autor de clássicos da literatura moderna como os romances O Estrangeiro A Peste, prêmio Nobel de Literatura de 1957, o escritor francês Albert Camus esteve no Brasil em 1949. Ao longo de dois meses, julho e agosto, Camus percorreu diversas cidades (Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Olinda, Salvador e Porto Alegre) e manteve contato com importantes intelectuais e artistas – como Manuel Bandeira, Aníbal Machado, Murilo Mendes e Dorival Caymmi. A experiência brasileira deixou marcas profundas no imaginário e na obra do escritor, nascido em 1913 na Argélia (então um departamento francês no norte da África) e morto prematuramente em 1960 na França, aos 46 anos, num acidente de automóvel. Para celebrar os 70 anos do encontro de um dos maiores escritores do século XX com o Brasil, a Editora Record e os herdeiros do autor – através da Succession Albert Camus – organizam em São Paulo, entre 20 e 31 de agosto de 2019, o ciclo de eventos Camus: um Estrangeiro no Brasil. O projeto tem a curadoria do jornalista Manuel da Costa Pinto, autor de Albert Camus, um elogio do ensaio, e organizador e tradutor do livro A Inteligência e o Cadafalso e outros ensaios, coletânea de Albert Camus editada originalmente no Brasil. Durante a programação, a Record lançará a coletânea Camus, o viajante, que apresenta a tradução inédita da conferência “O tempo dos assassinos”, proferida na turnê pela América do Sul, em 1949.

A convite de Catherine Camus, filha do escritor, o ator Tony Ramos abre a programação no Teatro Anchieta/Sesc Consolação com a leitura da conferência “O tempo dos assassinos”, texto que será publicado pela primeira vez em português no livro Camus, o viajante. O evento é inspirado em iniciativa realizada em Nova York, onde o ator Viggo Mortensen releu conferências realizadas naquela cidade. O ciclo  inclui ainda exposição fotográfica na Casa das Rosas, mostra de cinema no Cine Petra Belas Artes, apresentação musical no Sesc Avenida Paulista e leituras dramáticas na Casa Amarela Espaço Cultural e na Aldeia Satélite Espaço Cultural. “A ideia deste conjunto de eventos é discutir o legado do escritor de um ponto de vista literário e afetivo, além de apresentar criações realizadas a partir de sua obra, demonstrando assim a permanência de Camus como uma das referências das mais importantes, não apenas da literatura como também do pensamento contemporâneo”, comenta o curador Manuel da Costa Pinto. “A meditação sobre a condição humana, como em O mito de Sísifo, sempre esteve acompanhada de reflexões fundamentais sobre ética e história, tanto no livro O homem revoltado, clássico do pensamento político do século XX, quanto em suas inúmeras conferências e textos publicados na imprensa”.

Nas lembranças deixadas em seu Diário de Viagem, o Brasil ocupa lugar de destaque, ao lado de anotações sobre viagens a EUA e Canadá (1946), Argentina, Uruguai e Chile (breves estadias no contexto da viagem pela América do Sul). A visita a Iguape, no litoral de São Paulo, inspirou seu conto intitulado “A pedra que cresce”, última das narrativas do volume O exílio e o reino. O texto funde lembranças da excursão que o escritor fez à cidade litorânea, na companhia do poeta modernista Oswald de Andrade, e rituais de umbanda e candomblé a que assistiu no Rio de Janeiro e em Salvador. “Trata-se do único registro ficcional das duas viagens à América feitas por Camus em sua obra – o que por si só demonstra a importância e o impacto que o Brasil teve sobre sua sensibilidade artística”, pontua o curador.

PARCEIROS:

– Sesc São Paulo

– Casa das Rosas, integrante da Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e gerenciada pela Poiesis

– Cine Petra Belas Artes

– A Casa Amarela Espaço Cultural

–  Aldeia Satélite Espaço Cultural.

Programação

CAMUS: UM ESTRANGEIRO NO BRASIL

20 a 31 de agosto de 2019

#Camus70BR #CamusNoBrasil

Celebração dos 70 anos da passagem do escritor francês Albert Camus por São Paulo e lançamento de Camus, o viajante (Editora Record)

Terça (20), 20h

O tempo dos assassinos. O ator Tony Ramos lê o texto da conferência proferida por Albert Camus, em 1949, quando de sua passagem por São Paulo, na Escola Caetano de Campos. Lançamento do livro Camus, o viajante (Ed. Record).

Sesc Consolação. Rua Dr. Vila Nova, 245. Vila Buarque (Teatro Anchieta). Terça (20), 20h. Grátis (Retirada do ingresso na bilheteria com 1 hora de antecedência)

Quarta (21), 19h

Camus: Um Estrangeiro no Brasil. Vernissage da exposição fotográfica, reunindo imagens do acervo familiar de Albert Camus e da visita do escritor a Iguape, em companhia de Oswald de Andrade. Apresentação de Manuel da Costa Pinto.

Casa das Rosas. Avenida Paulista, 37. Bela Vista (Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura). Quarta (21), 19h. Horário de funcionamento: Terça a sábado, 10h às 22h. Domingos e Feriados, de 10h às 18h. Até 27 de outubro. Grátis.

Quarta (21), 20h

Sambas do absurdo. Os músicos Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis  apresentam canções do álbum Sambas do Absurdo, com letras do escritor e artista visual Nuno Ramos, inspiradas em O mito de Sísifo – Ensaio sobre o absurdo, de Albert Camus.

Sesc Avenida Paulista. Avenida Paulista, 119. Bela Vista. Quarta (21), 20h30. Ingressos: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia) e R$ 6,00 (comerciários). 

Quinta (22).

Ciclo Camus. De Luchino Visconti a David Oelhoffen, a obra de Albert Camus sempre despertou o interesse de cineastas. A mostra de filmes inclui O Estrangeiro (1967), de Luchino Visconti, O primeiro homem (2012), de Gianni Amelio, e Longe dos homens (2014), de David Oelhoffen. Horários no site do Cine Petra Belas Artes: www.cinebelasartes.com.br

Cine Petra Belas Artes. Rua da Consolação, 2423. Consolação. Quinta (22)

 Quinta (22), no Rio de Janeiro

Camus: Um Estrangeiro no Brasil. Debate sobre a vinda de Camus ao Brasil com Mateus Baldi, Arthur Dapieve e Álvaro Costa e Silva.

Livraria da Travessa de Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 572. Ipanema Quinta (22), 19h.

 Sábado (24), 19h.

Camus: Um Estrangeiro em São Miguel. Sarau literário e musical em torno de textos e poemas de Albert Camus com artistas e ativistas culturais de A Casa Amarela Espaço Cultural: Grupo AUÁ Cantadoras e Suas Gentes, Grupo Chero da Poesia, companhia teatral Alucinógeno Dramático (encenação de trecho de O Estrangeiro); Inês Santos, Rafael Canevalli, Karolzinha da Silva, Rosinha Morais, Joel Dias Filho, Lígia Regina, Eder Lima, Raquel Pereira, Clayton de Souza, Márcia Barbieri e Paulo Gonçalves. Coordenação de Escobar Franelas e Antonio Miotto.

A Casa Amarela Espaço Cultural. Rua Julião Pereira Machado, 7. São Miguel Paulista. Sábado (24), 19h.

Sábado (31), 20h30

Camus: Um Estrangeiro na Aldeia. Leitura dramática de trechos de obras teatrais de Camus: Calígula, O estado de sítio e O improviso dos filósofos, com os grupos teatrais Alucinógeno Dramático, Ansur e Ato Real fora do Tempo. Leitura de trechos de O primeiro homem por jovens e artistas da Aldeia Satélite e canções inspiradas na obra de Camus interpretadas por Darkney e convidados. Conversa sobre Camus com o professor de filosofia Carlos Augusto Pereira de Souza. Coordenação de Claudemir Santos e Antonio Miotto.

Aldeia Satélite Espaço Cultural. Rua Ten. Luis Fernando Lôbo, 118. São Miguel Paulista. Sábado (31), 20h30.

 

Comentários
Posts Populares
Não passarão

Não passarão

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais