Notícias

Atração interativa lança “A corrente” na Bienal

Nenhum Comentário

As duas atrações interativas do estande do Grupo Editorial Record impulsionaram as vendas dos livros aos quais fazem referência no primeiro fim de semana da Bienal do Livro do Rio 2019. Sucesso de visitação no primeiro fim de semana, o Anexo Secreto, que homenageia os 90 anos de nascimento de Anne Frank, colocou as versões em quadrinhos e capa dura do clássico “O diário de Anne Frank” entre os dez mais vendidos do Grupo.

O balanço que saiu da capa do thriller “A corrente”, de Adrian McKinty, para ganhar vida no estande virou cenário para inúmeras selfies postadas nas redes sociais com a hashtag #nãoquebreacorrente. O livro fechou o terceiro dia de Bienal entre os mais vendidos. Na implacável corrente da obra de Adrian McKinty as regras são simples: um sequestro, entregar o valor exigido para o resgate, escolher outra vítima e sequestrá-la. Assim o esquema aterrorizante transforma os pais das vítimas em criminosos e, ao mesmo tempo, alguém fica muito rico.

Um dos autores da mesa de abertura do Café Literário, o historiador Luiz Antonio Simas emplacou o seu novo livro, “O corpo encantado das ruas” (Ed. Civilização Brasileira), entre os dez mais vendidos do Grupo Editorial Record. A obra reúne influências de Walther Benjamin, João do Rio e dos terreiros de candomblé em ensaios que primam por análises de grande originalidade sobre o Rio. O corpo a corpo de jovens promissores, que passaram o fim de semana autografando seus livros, surtiu efeito, colocando entre os dez mais “Treze”, de FML. Pepper, “Lágrimas de amor e café”, de Babi A. Sette, e “Wow!”, livro de estreia do catarinense Pablo Zorzi.

Depois de receber a viúva do educador no estande do Grupo Editorial Record, a Paz & Terra promove debate sobre a coletânea inédita “Direitos humanos e educação libertadora”, no Espaço Lapa, nesta terça (3), às 11h. O debate contará com a participação das professoras Georgina Martins e Cintia Barreto, do secretário e mediação da editora Lívia Vianna. Na quinta (5), o autor do lançamento “História da Amazônia” (Ed. Record) é atração do Café Literário ao lado do jornalista Larry Rother e do cientista social Sergio Abranches.

A programação do Grupo Editorial Record inclui ainda, no segundo fim de semana do evento, Luísa Marilac, autora de “Eu, travesti”, Carpinejar, de “Cuide dos pais antes que seja tarde” e de “Minha esposa tem a senha do meu celular”, Carina Rissi, uma das autoras jovens mais populares do Brasil na atualidade, com a série “Perdida” e Alexandra Gurgel, musa body positive, do canal Alexandrismos, autora de “Pare de se odiar”.

Comentários
Posts Populares
Não passarão

Não passarão

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais