CategoriaQuentinho da gráfica
Ficção e não-ficção na mesma medida esta semana
Quentinho da gráfica

Ficção e não-ficção na mesma medida esta semana

Recebemos da gráfica “O amor verdadeiro na livraria dos corações solitários”, continuação da série “A livaria dos corações solitários”. Também pela ficção, chegaram “O trem que leva a esperança”, que conta a saga de uma família judia separada pelo nazismo, e “Um segredo doce e amargo”, da autora best-seller Barbara Delinsky. Pela não-ficção, as novidades são “O poder da identidade”, segundo volume da trilogia “A Era da Informação”, de Manuel Castells, “República em transição”, que reúne textos de Raymundo Faoro sobre a abertura política e o fim da ditadura militar, e “Mona Lisa, a mulher por trás do quadro”, que aproxima o leitor da trajetória de Da Vinci e de Lisa Gherardini, transformada no rosto mais famoso do mundo das artes.

Clássico, estreia e um livro que virou filme entre os destaques da semana
Quentinho da gráfica

Clássico, estreia e um livro que virou filme entre os destaques da semana

A gráfica nos trouxe essa semana uma coletânea de um dos principais personagens da literatura mundial: “Escândalo na Boêmia e outros contos clássicos de Sherlock Holmes” traz 15 contos protagonizados pelo detetive de Arthur Conan Doyle. Já “12 heróis” é boa indicação de leitura pré-cinema, já que a jornada dos soldados americanos em guerra contra o Talibã pós-11 de setembro chega em breve às telas com Chris Hemsworth de protagonista. A lista tem ainda “A cobrança”, estreia nos romances do vencedor do Prêmio Sesc de Literatura e finalista do Jabuti em Contos; o novo volume da série “Era outra vez”, que reimagina contos de fada com toque bem contemporâneo; e o thriller “O homem perfeito”.

Novo livro da série “Perdida”, de Carina Rissi, está entre os destaques da semana
Quentinho da gráfica

Novo livro da série “Perdida”, de Carina Rissi, está entre os destaques da semana

Nesta fornada em ritmo de Carnaval, tem livro para todos os gostos. Recebemos “A gaiola dourada”, primeiro volume da trilogia “Dons sombrios”, “O menino que falava a língua dos cães, inspirado na história real de Julian Gruda, e “Desencatada”, quinto volume da série “Perdida”, de Carina Rissi. Chegaram da gráfica também vários livros de não-ficção: “Lobby desvendado”, de Milton Seligman e Fernando Mello, “Séculos de transformações”, de Ian Mortimer, “A enciclopédia dos anjos”, de Richard Webster, uma nova edição de “A arte do começo”, de Guy Kawasaki, “Tolos, fraudes e militantes”, de Roger Scruton, e “Lacan e Lévi-Strauss”, que analisa a proximidade de Lacan e as ciências sociais.

Autobiografia de John le Carré e thriller juvenil são os destaques da semana
Quentinho da gráfica

Autobiografia de John le Carré e thriller juvenil são os destaques da semana

A gráfica trouxe esta semana “O túnel dos pombos”, autobiografia de John le Carré, com detalhes sobre anos de trabalho para o Serviço Secreto britânico até a sua carreira na literatura. Recebemos também “Um de nós está mentindo”, de Karen M. McManus , thriller ganhador do prêmio Goodreads de melhor ficção jovem-adulto de 2017. Há ainda “A erva amarga”, autobiografia de Marga Minco sobre o período em que, longe da família, conseguiu escapar da prisão e da morte em um campo de concentração. Completam a lista “Dieta antissal”, das irmãs Tammy Lakatos Shames e Lyssie Lakatos; “Presente permanente”, de Suzanne Corkin; “A tenda vermelha”, de Anita Diamant, e “A garota que bebeu a lua”, de Kelly Barnhill.

Dos romances às lições de Freud
Quentinho da gráfica

Dos romances às lições de Freud

Na fornada desta semana, recebemos livros de não-ficção para diversos gostos: “Com a maturidade fica-se mais jovem”, do Nobel de Literatura Hermann Hesse, “Os 60 dias mais importantes da gravidez”, de Pierre Dukan, “Tempestade em uma xícara de chá”, que desvenda vários mistérios da física do dia a dia, e “Freud e a fantasia”, volume inédito da coleção “`Para ler Freud”. Vários romances também acabaram de sair da gráfica: “Em outra vida, talvez?”, em que o leitor acompanha dois cenários com desdobramentos bem diferentes na vida da protagonista, “Renascer”, de Anna Carey, “Vida”, quarto livro da série Trinity, de Audrey Carlan, “Promessa mortal”, de Nora Roberts”, e “Onde as mulheres são reis”, uma história sobre amor e família em meio a tensões emocionais e culturais.

A primeira fornada de 2018
Quentinho da gráfica

A primeira fornada de 2018

Este ano marca o retorno do selo Rosa dos Tempos às livrarias. “Feminismo em comum”, um manifesto escrito por Marcia Tiburi, é o primeiro lançamento do selo. “Por que perdeu?”, de Marcelo de Mello, “Blumfeld, um solteirão de mais idade”, de Franz Kafka, e a nova edição de “O galo de ouro”, de Juan Rulfo, são outras grandes apostas do Grupo. Destaque também para “A livraria”, obra de Penelope Fitzgerald, que em breve também chega aos cinemas, e “A mulher na escada”, de Bernhard Schlink. Há ainda “Filhote de cruz-credo”, de Fabricio Carpinejar, “Manual da demissão”, de Julia Wähmann, “A falta que me faz”, de Meg Cabot, e “É assim que acaba”, de Colleen Hoover.

Última fornada do ano
Quentinho da gráfica

Última fornada do ano

Contos, não-ficção, suspense, autoajuda e infantojuvenis marcam a última fornada do ano. Recebemos da gráfica a nova edição do best-seller “Quem mexeu no meu queijo”, que ganhou novo projeto gráfico. Chegou também “Submersão”, de J. M. Ledgard, livro que deu origem ao filme homônimo estrelado por Alicia Vikander e James McAvoy. Há ainda “Cheiro de amor”, livro de contos de Maria Christina Lins do Rego Veras, e “Platão no Googleplex”, de Rebecca Newberger Goldstein. Completam a lista “O despertar de homens comuns”, de Nelson Liano Jr, “Cuidado com o que deseja”, de Jeffrey Archer, e “A máscara de prata”, de Holly Black e Cassandra Clare.

Atores estreantes na literatura são destaques da semana
Quentinho da gráfica

Atores estreantes na literatura são destaques da semana

Recebemos esta semana “O livro dos títulos”, romance de estreia do ator e dramaturgo Pedro Cardoso, e “Sem filtro”, primeiro livro de Lily Collins, estrela de filmes como “Instrumentos mortais”, “Espelho, espelho meu” e “Simplesmente acontece”. Também estão entre as novidades da semana “A força que nos atrai”, de Brittainy C. Cherry, “Escrito a fogo”, que encerra a trilogia “Brilhantes”, e “A mais bela história da filosofia”, de Luc Ferry e Claude Capelier. Completam a lista “Cidade de selvagens”, de Lee Kelly, “O regicida”, de Virginia Boecker, “Pule, Kim Joo So”, “Encontrada até quinta”, “Contra o aborto”, de Francisco Razzo, e “Doce vingança”, de Nora Roberts, que ganha nova capa.

Uma seleção variada de destaques
Quentinho da gráfica

Uma seleção variada de destaques

Com a aproximação do fim do ano, as máquinas trabalham sem parar, e muita coisa boa chegou da gráfica esta semana. Para os fãs de thriller, “Matem o presidente”, de Sam Bourne, e “Testemunha”, de Scott Turow, são grandes apostas entre os lançamentos. Já os cinéfilos vão gostar de “George Lucas: Uma vida”, biografia consistente do gênio por trás de franquias como “Star wars” e “Indiana Jones”. Há ainda “Dinheiro”, novo livro de Tony Robbins, best-seller de livros de desenvolvimento pessoal; e “Muitas línguas outra língua”, de Domicio Proença Filho; além do novo título da franquia “Assassin’s creed”. Veja a lista completa a seguir.

Uma semana embalada por grandes autores
Quentinho da gráfica

Uma semana embalada por grandes autores

Esta semana chegaram da gráfica “Não basta dizer não”, aguardado livro da ativista Naomi Klein, e “Muito além do inverno”, novo título de Isabel Allende. Há ainda “Última hora”, de José Almeida Júnior, e “O abridor de letras”, de João Meirelles Filho, ambos vencedores do Prêmio SESC de Literatura em 2017. Também recebemos “Mães arrependidas”, de Orna Donath, sobre a pressão social sobre a maternidade; “O homem que abalou a república”, biografia não autorizada de Roberto Jefferson escrita pelo jornalista Cássio Bruno; e “A identidade envergonhada”, do filósofo Alain Finkielkraut. Completam a lista “Mary Barton”, de Elizabeth Gaskell, “Alma”, terceiro livro da série Trinity, de Audrey Carlan, e “À sombra de Romeu e Julieta”, de Melinda Taub.

Posts Populares

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais