AssuntoCharlotte Perkins Gilman
Leia o prefácio de “Terra das mulheres”, de Charlotte Perkins Gilman
Lançamentos

Leia o prefácio de “Terra das mulheres”, de Charlotte Perkins Gilman

Publicado em 1915, “Terra das Mulheres” revela como seria uma sociedade composta unicamente por cidadãs através do olhar de Charlotte Perkins Gilman, autora de “O papel de parede amarelo”. Porém antes do leitor encontrar essa suposta maravilha, terá de acompanhar três exploradores — Van, o narrador; o doce Jeff; e Terry, o machão — e suas considerações e devaneios sobre o país. No prefácio da obra de Charlotte Perkins Gilman, que chega às livrarias em maio pela Rosa dos Tempos, a escritora e roteirista Renata Corrêa analisa o discurso de 1915 à luz do século XXI e aponta semelhanças e diferenças com as bandeiras feministas atuais. Leia o texto a seguir.

“Terra das mulheres”, de Charlotte Perkins Gilman, é um dos destaques desta semana
Quentinho da gráfica

“Terra das mulheres”, de Charlotte Perkins Gilman, é um dos destaques desta semana

Entre os livros que rodaram na nossa gráfica esta semana está “Terra das mulheres”, de Charlotte Perkins Gilman. A obra será lançada em breve pela Rosa dos Tempos e mostra como seria uma utópica sociedade composta apenas por mulheres, pelo ponto de vista de três exploradores. Recebemos também “Uma estranha em casa”, novo suspense de Shari Lapena, mesma autora do best-seller “O casal que mora ao lado”; e a nova edição de “Exodus”, de Leon Uris, por ocasião dos 70 anos de formação do estado de Israel. Na literatura nacional, recebemos “O amante da princesa”, romance de época de Larissa Siriani; “Senhorita Aurora”, de Babi A. Sette, e “Videogame e violência”, primeiro livro brasileiro a tratar do tema de maneira crítica escrito por Salah H.Khaled Jr. A lista se completa com “Ganhar de lavada”, no qual o autor Scott Adams relaciona técnicas de persuasão e a vitória de Donald Trump nas eleições americanas.

“O papel de parede amarelo”, de Charlotte Perkins Gilman
Dica de leitura

“O papel de parede amarelo”, de Charlotte Perkins Gilman

Na próxima semana, em meio às comemorações do Dia Internacional da Mulher, a editora José Olympio lança “O papel de parede amarelo”, clássica novela da autora feminista norte-americana Charlotte Perkins Gilman. Escrita no final do século 19, a obra retrata o colapso de uma personagem forçada ao confinamento por seu médico e marido.

Posts Populares

Este website usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Navegando neste site você consente com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais